Maracanaú inicia campanha de vacinação contra gripe nos postos de Saúde

0
116

A Prefeitura de Maracanaú, por meio da Secretaria da Saúde, dá início a Campanha de Vacinação contra a Influenza (gripe) nos Postos de Saúde do Município. O próximo 13 de maio será o Dia “D” de Mobilização Nacional. A vacina protege contra os diversos tipos de gripe, principalmente a H1N1, que virou motivo de preocupação no Brasil.

A vacinação contra a influenza será destinada a alguns grupos prioritários: crianças de 6 meses a 4 anos (até 4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), idosos (a partir de 60 anos), professores, portadores de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, indígenas e trabalhadores da saúde. As salas de vacinação das unidades de saúde do Município funcionam das 8 às 16 horas, nas sextas-feiras até as 14 horas. No Dia “D” de mobilização, dia 13 de maio, em especial, as salas de vacina irão funcionar das 8 às 17 horas.

Saiba Mais – A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendências a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após o contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz. Existem três tipos de vírus influenza sazonais: influenza A, B e C. Atualmente, a influenza A (H1N1), A (H3N2) e B são os subtipos sazonais em circulação. O vírus pode causar infecção branda a grave, inclusive o óbito.

Além da vacinação, a população em geral deve adotar medidas de prevenção e controle para reduzir o risco de adquirir ou transmitir doenças de transmissão respiratória, como: lavar sempre as mãos; evitar locais com aglomeração de pessoas; cobrir a boca ao tossir ou espirrar, utilizar álcool gel nas mãos e, caso julgue necessário, utilizar máscaras de proteção. (Bruna Morais)

COMPARTILHAR