Prefeitura entrega Estação Culinária Dona Mariquinha e a Nova Praça José Augusto Guerreiro de Brito no Centro

You are currently viewing Prefeitura entrega Estação Culinária Dona Mariquinha e a Nova Praça José Augusto Guerreiro de Brito no Centro

A Prefeitura de Maracanaú inaugura hoje, 11, a partir das 17 horas, a Estação Culinária Dona Mariquinha (Maria Soares Campos) e a Nova Praça José Augusto Guerreiro de Brito, no Centro. O evento faz parte da programação de Aniversário de 36 anos do Município e acontece na Rua Manoel Pereira, ao lado do Centro Público Comercial Geraldo Machado, com show de humor de Aluísio Júnior. A Estação Culinária Dona Mariquinha contará com cinco boxes para receber empreendedoras da área da alimentação. A Praça conta com paisagismo, banheiros, estacionamento para carros, motos e vagas prioritárias, acessibilidade e, em breve, ganhará uma academia popular. Os espaços fazem parte dos investimentos que visam a Revitalização do Centro Histórico de Maracanaú, bem como obras já entregues como a Nova Praça da Estação e o Boulevard. (Oswaldo Scaliotti)

Saiba mais sobre os homenageados:

Dona Mariquinha – Maria Soares Campos

Maria Soares Campos, Dona Mariquinha, nasceu em Monsenhor Tabosa, no Ceará, no dia 7 de julho de 1919. Era casada com José Cícero Soares e dessa união nasceram 4 filhos. Chegou a Maracanaú em 1967 a convite de um dos seus irmãos, chamado Chiquinho, e desde então adotou Maracanaú como sua terra natal. Reconhecida por seus dotes culinários, Dona Mariquinha também foi um exemplo de simplicidade, honestidade e honradez. Sua mensagem de vida permanecerá em nós: acreditar em um sonho e por ele lutar.

José Augusto Guerreiro de Brito

José Augusto Guerreiro de Brito nasceu na vila de Maracanaú, na época município de Maranguape – Ceará, no dia 3 de janeiro de 1939, filho de Francisco Guerreiro de Brito e Ana Barro de Brito. Iniciou seus estudos nas escolas Reunidas de Maracanaú, vindo depois a cursar o colegial no Colégio Liceu do Ceará. Aos dezoito anos, começou a ajudar seu tio Genciano Guerreiro de Brito nas tarefas cartorárias do Cartório Guerreiro, vindo, no ano de 1975, participar do concurso para tabelião. Permaneceu, com suas habilidades e inteligência, como tabelião registrador por mais de quarenta anos.