Solar Coca-Cola vai investir R$ 500 mil na preservação ambiental da Fazenda Raposa

You are currently viewing Solar Coca-Cola vai investir R$ 500 mil na preservação ambiental da Fazenda Raposa

A Solar Coca-Cola, em uma parceria da Associação Caatinga e recursos viabilizados pela The Coca-Cola Foundation, vai investir R$ 500 mil na Fazenda Raposa. A iniciativa irá proteger 136 hectares com ações de reflorestamento e conservação de áreas verdes, contribuindo para recarga hídrica de 688 milhões de litros de água por ano na Bacia Hidrográfica que abastece a região. O anúncio oficial foi feito em solenidade realizada na manhã desta terça-feira, 22/03, na sede da Federação das Indústrias do Ceará – Fiec. O evento contou com a presença do prefeito Roberto Pessoa, presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante, do gerente de Relações Externas da Solar, Arthur Ferraz, do coordenador geral da Associação Caatinga, Daniel Fernandes, secretário do Meio Ambiente do Ceará, Artur Bruno, e o secretário do Meio Ambiente de Maracanaú, Helanio Facundo, entre outras autoridades municipais, estaduais e empresários.

A recuperação ambiental e requalificação da Fazenda Raposa é um projeto da Prefeitura de Maracanaú, Universidade Federal do Ceará- UFC e Secretaria do Meio Ambiente do Ceará – Sema. O primeiro passo com este objetivo foi dado em 25 de outubro de 2021, quando a Fazenda Raposa se tornou oficialmente Área de Relevante Interesse Ecológico- Arie.

A Prefeitura, UFC e Sema pretendem a requalificação ambiental da Fazenda Raposa, implantando o Centro de Tradições Nordestinas, Museu do Ceará e da Carnaúba, Jardim Botânico do Estado, projetos de educação ambiental e um polo de desenvolvimento científico e tecnológico.

Sobre a Fazenda Raposa – A Fazenda Raposa, localizada no bairro Jaçanaú, em Maracanaú, possui 136 hectares e mantém a mais importante coleção de palmeiras do mundo, sobretudo carnaúbas. A Fazenda Raposa é da Universidade Federal do Ceará, e recebeu, em 2018, novo status de Unidade de Conservação Ambiental pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado – Sema. Agora também é Área de Relevante Interesse Ecológico – Arie. São mais de 50 anos de história entre a Fazenda Raposa e a UFC: a área foi doada à Universidade em 1969, quando ainda era propriedade da Companhia Ceras Johnson (S. C. Johnson & Son), empresa de produção de ceras.

O valor ambiental da fazenda é elevado, por ser rica em ocorrência de palmeiras do gênero Copernicia, como a carnaubeira, além de outras espécies nativas da fauna e da flora da caatinga, bioma característico das regiões Norte e Nordeste.